O Amor ultrapassa todas as barreiras

Posted By: admin on Jun 21, 2011 in Clube
20100616115959_maes_e_filhos

Olá sou a Inês e tenho 36 anos, uma destas semanas estava eu na sala do Clube da Evangelização e eis se não quando a Sandra me pergunta:

“Inês escreves?” – pensei que pergunta seria aquela mas respondi sim.

“Olha não queres escrever para o nosso blog?” – fiquei sem palavras e pensei EU?!!!

Mas aceitei, não sem antes perguntar sobre o que queria que escrevesse, ao que me respondeu “sobre o que quiseres”.

Mais umas quantas duvidas até que de repente me lembrei vou falar de mim, da minha experiência como Mãe de 3 crianças uma das quais com paralisia cerebral, e aqui estou eu em frente do computador a partilhar com vocês todos um pouco da minha história.

Pois é fui mãe a primeira vez à 9 anos atrás da Beatriz uma menina traquina como qualquer outra criança da sua idade, mas com uns olhos azuis lindos,depois da Beatriz nascer eu e o meu marido achamos que não queríamos só um filho e 2 anos e meio depois da Beatriz nasceram o Pedro e a Matilde hoje com 6 anos lindos lindos (claro que sou suspeita não é?).

O Pedro olhos claros e cabelos cheio de caracóis loiros, a Matilde morena olhos grandes castanhos, 2 bebes ao mesmo tempo pensei estarei eu a altura desta responsabilidade tão grande?

Claro que sim pensei eu, e assim fomos criando as três crianças, até que por volta dos 7 meses de vida dos gémeos (altura em que os bebes se começam a sentar sozinhos) o Pedro sentou-se, mas a Matilde não, achei estranho mas como tinham sido prematuros pensei vamos esperar mais um pouco, mas no meu coração eu sabia que algo estava errado.

Fomos ao médico fizemos exames até que chegou a resposta que eu mais temia:

“A sua filha tem paralisia cerebral!”

Naquele momento pensei que morria.

Afinal, nenhuma mulher sonha em ter um filho deficiente, e quando isso acontece a 1ª reacção é de espanto e surpresa. Muitas vezes tristeza e revolta, mas que podem ser transformadas em força para lutar em nome do amor único e incondicional:

O Amor de Mãe.

Depois do breve luto é encarar o que nos espera, levantar a cabeça e ir a luta. Uma luta diária, a cada minuto da vida, até nas coisas mais simples.

Depois é o entendimento. Porquê eu!? Porquê nós!? Até descobrir a minha missão. E quem me mostrou qual era a minha missão (quem diria!), foi ela mesmo, esse “serzinho” tão pequeno e indefeso, mas tão grande e forte ao mesmo tempo. Ela mostrou-me com um sorriso nobre e contagiante que o meu dever é de ser Mãe e informar.

Informar que paralisia cerebral não é uma doença e sim uma patologia. Informar que dá para ser feliz mesmo com dificuldades e limitações. Informar que o amor é maior do que qualquer deficiência e que ele supera tudo inclusive um fantasma horrível, o fantasma do preconceito.

Mas qualquer preconceito é pequeno demais diante da grandiosidade e pureza desse pequeno ser que só tem a nos ensinar. Ensinar que vale a pena lutar pela vida.

Quando eu estava grávida dos gémeos imaginávamos (eu e o meu marido), os filhos crescendo, criados, casados e nós 2 velhinhos a viajar o mundo numa eterna lua de mel. Depois de tudo falei:

“E agora!? Temos um eterno bebe.”

E esse homem que tanto amo disse: “Agora teremos companhia na nossa viagem!”

A prioridade da minha vida é o bem estar e felicidade deles e em particular da Matilde e sei que nesse campo estamos a conseguir e isso dá-me tranquilidade. Nada no mundo me faz mais feliz do que um sorriso deles!

As vezes tenho recaídas, claro sou um ser humano.Mas acredito acredito que tenho um Anjo protector e por isso as minhas imperfeições e fracassos são como uma bênção de Deus, assim como meus sucessos e os meus talentos, e eu coloco ambos a Seus pés.

 

Fernanda Inês

Colaboradora da Canção Nova Portugal

Discussion - One Comment

  • Carla nicoly Mesquita de Mesquita Jun 22, 2011 

    nossa que testemunho lindo, muito lindo e emocionante porque sou mãe de dois filhos lindos sem algum” problema” aparente, erealmente é muito dificil receber uma noticia dessas, mais com Deus tudo se supera e ama. Mas, o que também me chamou atenção foi a frase que o esposo falou – “Agora teremos companhia na nossa viagem!’, que amor lindo e recíproco. Que Deus os abençoe ricamente.

leave a comment