Família valorizada, família amada!

Posted By: admin on Fev 15, 2013 in Formação
matrimonio

“…na saúde e na doença, na pobreza e na riqueza…”

Estas palavras que os casados pela igreja dizem ao celebrar o matrimónio deveriam ser gravadas na pele, para que nunca se pudessem esquecer do que prometeram um ao outro perante o Altar sagrado de Deus. Talvez se por um instante se lembrassem do que prometeram não se sentissem tão vazios por vezes, inadaptados e até rejeitados pelo seu cônjuge.

Amar acima das dificuldades, partilhar dos momentos de felicidade, apoiar em momentos de doença e desavença, construir um futuro alicerçado nos mandamentos de Deus onde nos pede para que nos amemos uns aos outros como a nós mesmos.

O perdão tem que ser a primeira ação na vida de um casal e de uma família para que possa existir e superabundar a graça de Deus, a compreensão em momentos de agitação e conflito e até mesmo a ajuda na resolução de problemas quando o outro não encontra uma saída simples e justa para si e para os outros.

Ser família não é só fazer parte do clã, é fazer parte de um projeto lindo de salvação. Onde todos no mesmo barco, nem sempre remam contra a maré, pois tem sempre aqueles que desistem, perdem as forças ou simplesmente não se importam. Ser família é pegar no remo desse ente querido e remar por ele para que possa ver que ser família não é ir à boleia mas sim entrar no barco para tudo, bom e mau.

No casal acontece a mesma coisa, o barco não diminui, muito pelo contrário o barco aumentou pois após o matrimónio não tem só uma família mas sim duas famílias que se juntaram na vida do casal e esse barco terá que ser levado no mar agitado do dia a dia sem nunca esquecer o que os levou àquele mar.

O seu sim mútuo e a certeza de se amarem até que a morte os separe, sempre com o olhar em Cristo que por nós se sacrificou para que possamos ter um santo e imaculado matrimónio.

Fiquem com Deus

Filipe Barbosa,

Colaborador da Comunidade Canção Nova de Portugal

Discussion - 2 Comments

  • Vinicius Guedes Fev 16, 2013 

    E mesmo assim que temos que agir perante as dificuldades que surgem . A família como nosso barco , e nunca deixarmos a maré nos levar , nem que sejamos o único a remar.

  • Paulo Serapicos Fev 19, 2013 

    “não é ir à boleia mas entrar no barco para tudo “… seja na alegria e na tristeza na saúde e na doença. Por vezes esquecemo-nos que basta um dia de cada vez e Deus faz o resto. Cabe a cada conjuge fazer a sua parte para que Deus possa sempre ser o motor desse barco. Pois só assim chegaremos a bom porto, o céu !

    Parabens pelo texto !

leave a comment