Cinquentenário da Obra Católica Portuguesa “Celebrar a Memória para Projetar o Futuro”

Posted By: admin on Ago 22, 2012 in Formação
MIGRA----ES

“Celebrar a Memória para Projetar O Futuro”, foi o lema escolhido como ponto focal de reflexão para as celebrações do cinquentenário da fundação da Obra Católica Portuguesa de Migrações (OCPM).

A OCPM celebra cinquenta anos de uma epopeia protagonizada por muitos homens e mulheres que, nas cinco partidas do mundo, foram sinais de esperança e portos de abrigo para milhões de portugueses que se lançaram na aventura de procurar, fora de Portugal, uma terra que lhes oferecesse uma vida digna. São cinquenta anos de presença de Cristo e da sua Igreja, acompanhando os dramas e sofrimentos, as alegrias e esperanças,ajudando os emigrantes a viver a fé e a integrar-se nos países e Igrejas que os acolheram. É também a celebração da Igreja que, dentro do território nacional, soube acolher, acompanhar e integrar a diversidade humana, religiosa e cultural, de milhares de imigrantes que, como “a terra da promessa”, chegaram à procura “do pão da dignidade, ganho com o suor do seu rosto”.

A OCPM nasce em 1962 para acompanhar os portugueses no estrangeiro, enviando sacerdotes e agentes pastorais que, ao longo dos anos, abriram e estruturaram “Missões” que têm garantido a prática cristã, a formação catequética de crianças e jovens, a celebração dos sacramentos, das festas e devoções, a preservação da identidade, língua e cultura lusas, assim como, o apoio humana e social a tantos emigrantes em situação de pobreza ou de maior fragilidade.

Os responsáveis pela OCPM pretendem, ao celebrar a memória dos que consagraram a sua vida ao trabalho pastoral dedicado aos migrantes, colher a sabedoria e a experiência que a história oferece para poder abrir as portas do futuro com novo vigor, promovendo a Nova Evangelização no mundo das migrações que se concentram maioritariamente em países descristianizados. Quer continuar a ser uma presença de esperança junto das vítimas dos tempo presente, tempo de crises, geradoras de novas pobrezas humanas e materiais, que levam milhões de homens e mulheres a deixar a segurança da sua terra natal. Quer continuar a ser, junto dos migrantes, verdadeira manifestação da caridade de Cristo para com os mais frágeis e desfavorecidos do nosso mundo.

O projeto de futuro procura dar continuidade a esta herança recebida daqueles que se entregaram a esta missão eclesial, indo, assim, ao encontro da nova realidade das migrações, particularmente da emigração de língua portuguesa, levando aos migrantes a certeza de que continuam presentes no coração da Igreja em Portugal.

No contexto do cinquentenário a Peregrinação Anual do Migrante a Fátima a 12 e 13 de agosto, torna-se o momento central de celebração e de reflexão sobre a ação evangelizadora da Igreja junto dos migrantes, ação que, por fidelidade à missão confiada por Cristo e ao atual movimento migratório, necessita de um empenho renovado na Igreja, que deve sentir, “a urgência de promover, com novo vigor e novas modalidades, a obra de evangelização num mundo” (cf. Mensagem de Sua Santidade Bento XVI para o dia mundial do migrante e do refugiado 2012).

Fr. Francisco Sales Diniz, ofm

Diretor da OCPM

leave a comment