“Aguardamos a manifestação de Nosso Senhor Jesus Cristo” (1Cor 1,7)

Posted By: admin on Dez 01, 2014 in Formação
advento11

O Advento, é um tempo de preparação, e por isso somos convidados a vive-lo, como um tempo de penitencia, jejum e de oração. É um recordar da nossa miséria humana sem esperança, que Cristo veio resgatar e salvar.
Temos visto que cada vez mais que nesta época o Natal se torna precoce, pois começamos logo com o tempo de Natal, esquecendo o verdadeiro sentido do tempo de preparação para o Natal. Já em Novembro, começamos a ver as ruas e montras iluminadas, as correrias na compra de presentes, os grandes centros comerciais abarrotar de pessoas, e infelizmente acabamos por perder o sentido do advento.

O Advento, propõe-nos momentos de reflexão, retira-nos para lugares onde haja o silêncio e possamos fazer um exame pessoal. Que caminhos tenho trilhado? Que passos posso dar para melhorar a minha relação com Deus? Ruminar a palavra do Senhor. Desafiar-me a mim mesmo para uma mudança na minha vida, para ser mais justo, promover a paz, amar mais, perdoar a quem me tem ofendido, arrancar o rancor do meu coração, para que esteja preparado para receber o Menino Deus.

Por isso, o tempo do Advento ,é um tempo de esperança para minha vida, para vida da minha Família, e da Igreja, pois esperamos a ultima vinda do Senhor, é isto que mantém em todas as épocas, os cristãos unidos e de pé sem desanimar mesmo nas dificuldades, do dia dia.
Estamos na expectativa da vinda do Senhor, a oração mais antiga na comunidade cristã é Maranathá “Vem, Senhor Jesus”.

Está na hora de mudar! Ter um olhar diferente, e um outro agir neste tempo do Advento. Não basta ter só palavras bonitas, mas sim que acompanhe as obras. Ter a coragem de mudar, ter a ousadia de testemunhar o ser católico.
As passagens bíblicas deste tempo, são propicias para essa mudança. Isaías ajuda-nos a preparar o caminho, depois temos João Batista que nos fala da mudança de vida a pratica da justiça e da caridade, e no quarto domingo do Advento Maria, Nossa Senhora que nos leva pela mão para com ela prepararmos o nosso coração onde ela deseja colocar o seu Filho Jesus.

O Advento situa-nos nesta perspectiva ampla do final da nossa vida, que dá sentido a cada momento presente, é um tempo muito belo porque trás-nos algo novo, algo que podemos deixar Deus fazer em nossos coração.

Uns dos escritos que mais me chamou a atenção sobre este tempo do Advento foi o de Edith Stein que escreveu o seguinte : “Para o Cristão, porém, especialmente para os cristãos católicos, a estrela que leva até a manjedoura é diferente. O coração de quem vive com a Igreja, desde o repicar do Rorate Coeli até aos cantos do Advento, começa a bater uníssono com a sagrada liturgia que emoldura um momento único: o tempo de uma espera que é também ardente nostalgia. Uma espera-nostalgia que cresce durante o Advento e encontra satisfação somente quando os sinos da Missa do Galo anunciam que o Verbo se fez carne. Com este anúncio , vemo-nos sempre diante do fascínio do Menino na manjedoura, que estende as mãos e parece já dizer, sorrindo, o que mais tarde os Seus lábios de Mestre repetirão até o ultimo suspiro na cruz. Segue-me.

A pergunta impõe-se: Que resposta eu dou ao Menino Deus, que me propõe a segui-lo? Um Sim ou um não, para nos ajudar a Santa Edith Stein diz-nos Quando respondemos sim a grandeza do Mistério da Encarnação escolhemos a Luz, e ficamos do lado do Menino abre-se o caminho para que a Sua vida Divina se derrame sobre nós. O Natal é o começo da aventura de deixar a graça permear de vida divina toda a vida humana.”

Caros irmãos, que este novo ano Litúrgico seja o inicio de um tempo novo na nossa vida. Desejo que haja uma transformação no nosso coração e invoquemos o auxilio da virgem Maria como nos ensina o Papa Francisco na exortação apostólica: “Maria é aquela que sabe transformar um curral de animais na casa de Jesus, com uns pobres paninhos e uma montanha de ternura. Ela é a serva humilde do Pai, que transborda de alegria no louvor. É a amiga sempre solícita para que não falte o vinho na nossa vida. É aquela que tem o coração trespassado pela espada, que compreende todas as penas. Como Mãe de todos, é sinal de esperança para os povos que sofrem as dores do parto até que germine a justiça. Ela é a missionária que Se aproxima de nós, para nos acompanhar ao longo da vida, abrindo os corações à fé com o seu afecto materno. Como uma verdadeira mãe, caminha connosco, luta connosco e aproxima-nos incessantemente do amor de Deus.”

Um Santo Advento, para todos Vós do fundo do Coração

317882_365483183543344_716272149_n-150x150

Joaquim Dias,

Missionário da Comunidade canção Nova de Portugal

leave a comment