A origem da Quaresma e a sua actual vivência

Posted By: admin on Mar 05, 2014 in Formação
quaresma

Quando nos interrogamos sobre como surgiu a Quaresma no Ocidente, ou seja em Roma, não encontramos imediatamente resposta. Sabemos que foi surgindo e se foi formando gradualmente a ao longo dos primeiros séculos.

Conhece-se desde os meados do século II a existência de práticas penitenciais de jejum pré-pascal. Porém a estruturação dos quarenta dias preparatórios para a celebração da Páscoa Cristã, inspirada no simbolismo bíblico e a consciência do seu valor salvífico e redentor, conhece-se de facto só nos finais do século IV.

Ao longo da sua história, a Igreja conheceu diversas condições e modalidades de explicar e celebrar a mediação sacramental do perdão dos pecados a que chamamos Penitencia. Este percurso histórico da disciplina penitencial levou-nos de uma celebração privada de penitência a uma penitência pública pelos pecados graves; de uma reconciliação com a Igreja, concedida uma só vez na vida a uma celebração frequente do sacramento, entendido como ajuda e remédio na vida do penitente; de uma expiação prolongada, rigorosa e prévia à absolvição a uma penitência leve e pouco empenhativa após a absolvição.

Entre os séculos I e VI a Igreja praticou a Penitência Pública, porém nós só a conhecemos suficientemente a partir do século III. Nesta prática penitencial, recebia-se só uma vez na vida a absolvição dos pecados mais graves, após um tempo longo e difícil de expiação que concluía com a reconciliação eclesial através do ministério do Bispo e na presença de toda a comunidade cristã.

Estas práticas penitenciais contribuíram decisivamente para o desenvolvimento da Quaresma que preparava também e conjuntamente com a Ordem dos Penitentes, a comunidade cristã para a celebração da reconciliação dos pecadores que acontecia na manhã da Quinta Feira Santa.

Outro contributo para o desenvolvimento da Quaresma, deu-a a Ordem dos Catecúmenos, através das crescentes exigências da preparação para a recepção dos Sacramentos da Iniciação Cristã celebrados após vários anos de preparação catecumenal (2 a 3 anos) na noite de Páscoa, que a Quaresma preparava ao longo dos seus quarenta dias.

Hoje, a Quaresma decorre da Quarta Feira de Cinzas até a Missa da Ceia do Senhor em Quinta Feira Santa, porém esta celebração surge já excluída da Quaresma e inscrita no Tríduo Pascal. O “Domingo da Paixão do Senhor” ou “Domingo de Ramos” dá início à Semana Santa que culmina no Tríduo Pascal.

O Concilio Vaticano II ensina que a Quaresma «(…) pretende, sobretudo através da recordação ou preparação do Baptismo e pela Penitência, preparar os fiéis, que devem ouvir com mais frequência a Palavra de Deus e dar-se à oração com mais insistência, para a celebração do mistério pascal.» (cf. Constituição sobre a Sagrada Liturgia, 109).

Desejo a todos os leitores Santa Quaresma 2014!

images (1)

Cónego Senra Coelho

leave a comment