A força de um abraço

Posted By: admin on Abr 18, 2012 in Formação
2

São dois braços, são dois braços

servem pra dar um abraço

assim como quatro braços

servem pra dar dois abraços

E assim por aí fora

até que quando for a hora

vão ser tantos os abraços

que não vão chegar os braços

É letra de uma música infantil. Na infância as relações humanas são muito mais simples, descomplicadas e os abraços são tão mais verdadeiros! Aquilo que proponho que seja feita uma reflexão sobre a arte de abraçar e o poder de um abraço.

Observando o nosso corpo ao espelho, vemos dois lados: o direito, o lado destro, onde temos mais força, mais coordenação, o lado onde somos mais perfeitos e o outro lado.

Ocorre que, postos frente a frente, eu e o meu irmão completamos-nos: o meu lado forte vai auxiliar o lado fraco do meu irmão. E o seu lado forte vem trazer força ao meu lado débil.

Que maravilha do criador!

Um abraço tem poder reparador, tranquilizar e faz-nos centrar com o que é realmente importante.

Como refere a música para dar um abraço, são precisos dois braços, mas mais que isso, é preciso um coração aberto, receptivo pronto para a partilha e para a união. Ao abraçar partilhamos o nosso estado de espírito, numa partilha que vai além do momento.

Ao abraçar um irmão com sentido e sentimento, ao abraçá-lo por inteiro deixam de ser dois braços que se tocam mas, por momentos, são dois corações que se tocam. Que se completam!

O abraço deve durar o tempo suficiente para que os dois corações falem um com o outro, e fisiologicamente, podemos observar que realmente os dois, procuram ajustar-se um ao outro. Em pouco tempo o ritmo de um está compassado com o o ritmo do outro.

O nosso criador sabe! Só nós Homens, precisamos ser lembrados do poder de um abraço.

Assim, abracemos mais! Sem nenhum motivo em especial. Abracemos os nossos irmão e partilhemos estas coisas que as palavras não são capazes de dizer, partilhemos a sabedoria que Deus colocou nos nossos corações, deixando que fale directamente ao coração do outro.

 

Susana Oliveira,

(Aluna do Instituto Politécnico de Leiria, 3º ano Comunicação Social e Educação Multimédia)

Estagiária na Comunidade Canção Nova

 

 

leave a comment